Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fontes, bebedouros e chafarizes

Fontes, bebedouros e chafarizes

21
Jun19

Poço no Claustro do Cemitério, Convento de Cristo, Tomar, Santarém

JL

O claustro do cemitérido foi mandado construir pelo Infante D. Henrique, entre 1420 e 1460, e é caracterizado pelos 20 arcos em ogiva que apresenta. Tem a marca de Fernão Gonçalves que trabalhou igualmente no Mosteiro da Batalha. Os capitéis dos arcos são todos decorados com motivos vegetalistas muito semelhantes entre si, mas sem que haja uma repetição do motivo.

O nome do claustro vem do facto de aqui se dar sepultura aos frades cavaleiros da Ordem de Cristo. Todo o chão está coberto de lajes sepulcrais. Esta funcionalidade do claustro perdurou nos séculos seguintes. Um poço, no meio de um arco, captava a água de uma pequena cisterna.

in, Arte Medieval

IMG_6676.jpegIMG_6678.jpeg

GPS: 39.6033665,-8.4186469

Outras fontes nas proximidades: Poço da Cisterna da Lavagem, Poço do Claustro Norte, 

20
Jun19

Poço da Cisterna da Lavagem, Convento de Cristo, Tomar, Santarém

JL

Até à construção do Aqueduto dos Pegões, o abastecimento de água ao Convento de Cristo, e respectivos espaços exteriores, assentava totalmente no aproveitamento das águas das chuvas, com todos os inconvenientes inerentes ao arrastamento dos detritos acumulados nos telhados, águas essas que eram armazenadas nas inúmeras Cisternas existentes, quer no Castelo, quer no Convento, quer ainda nos seus espaços exteriores. Todas as novas construções foram construídas sobre cisternas, a saber: a Cisterna do Castelo  (século XII), a Cisterna do Pátio da Botica, a Cisterna do Jardim e as Cisternas dos Claustros do Cemitério e da Lavagem (todas do século XV) e as Cisternas dos Claustros da Hospedaria, da Micha e dos Corvos, e, por último, a Cisterna do Claustro das Necessárias, construídas já no século XVI.

No claustro da Lavagem a cisterna servia a cozinha e toda a ala das oficinas. De acordo com informação no local, era aqui que os serviçais procediam aos trabalhos domésticos e à lavagem dos hábitos. Deve ter sido edificado a mando do Infante D. Henrique, nomeado governador e administrador da Ordem de Cristo em 1420.

IMG_6661.jpeg

GPS: 39.6033665,-8.4186469

Outras fontes nas proximidades:  Poço no Claustro do Cemitério, Fonte no Claustro de D. João III, Lavabo da Sacristia Manuelina, Lavabo da Sacristia Nova, 

19
Jun19

Fonte de São Gregório, Tomar, Santarém

JL

1873 é a data gravada na pedra da fonte de São Gregório em Tomar, junto à capela com o mesmo nome e ao Hotel dos Templários.
Segundo a informação que consta numa placa no local, o chafariz original data de 1841 e é fornecido pela água da fonte de são Gregório, uma das sete fontes do primitivo abastecimento público da cidade.                                                                                                     in,Tomar na rede.

IMG_6628.jpeg

GPS: 39.6066661,-8.4150079
Outras fontes em Tomar: No Convento de Cristo, 

18
Jun19

Fonte junto à antiga cadeia, Constância, Santarém

JL

Até ao século passado, a existência de cadeias, nos municipios, dependia das câmaras municipais. Na maior parte dos casos, as cadeias funcionavam nos baixos dos Paços do Concelho ou de outros edifícios municipais. Noutras situações, bem mais raras, foram construídos edifícios expressamente para essa função. Foi o caso da Cadeia de Constância, que funcionou aqui, desde a primeira metade do século XVIII até 1914, altura em que, por se encontrar muito degradada foi vendida por 100 escudos! Atualmente, volta a ser pertença do município funcionando como espaço aberto e de cultura no centro histórico de Constância.

A fonte, ao seu lado, data de 1929.

IMG_6514.jpeg

GPS: 39.4747849,-8.3388247

Outras fontes em Constância: Neptuno.

17
Jun19

Neptuno, Constância, Santarém

JL

Esta fonte fica no Jardim da Marginal de Constância, junto aos rios Zêzere e ao Tejo, bem perto do monumento a Camões e do Jardim-Horto de Camões.

A vila de Constância continua a ser associada a Luís de Camões, por este ter aqui vivido alguma parte da sua vida, quando a localidade ainda se chamava Punhete! 

IMG_6529.jpegIMG_6531.jpeg

GPS: 39.4746702,-8.340009

Outras fontes em Constância: 

16
Jun19

Barquinha Parque, Vila Nova da Barquinha, Santarém

JL

Nos últimos anos, a grande maioria das localidades portuguesas tem-se desenvolvido de uma forma agradável e atrativa para a população. Cada uma, à sua maneira, tem sabido tirar partido dos seus recursos naturais e aproveitado esta "paixão" por tudo o que é português. Recentemente, pude constatar o que foi feito em Vila Nova da Barquinha, junto ao rio Tejo: um parque que além de ser natural é, também um parque de esculturas onde estão vários nomes dos mais representativos da escultura contemporânea portuguesa. Foi Prémio Nacional de Arquitetura Paisagista, em 2007, na categoria "Espaços Exteriores de Uso Público". O melhor desta zona verde é o facto das esculturas contemporâneas estarem na liberdade, o que cria uma dinâmica e uma proximidade muito maior com os frequentadores do espaço.

IMG_6546.jpegIMG_6552.jpegIMG_6547.jpegIMG_6558.jpeg

GPS: 39.4579491,-8.4284614
Outras fontes em Vila Nova da Barquinha: Chafariz.

15
Jun19

Chafariz, Vila Nova da Barquinha, Santarém

JL

Data de 1863 e foi construído com a ajuda dos donativos de 65 habitantes. O pináculo veio da antiga ponte de Tancos, demolida com a chegada do caminho-de-ferro, e o restante material veio do Convento do Loreto. Na altura, era o ponto central da localidade: de dia pertencia às senhoras, que aqui ocorriam para encher os cântaros de barro ou conversar com as amigas e, à noite, aos homens, que por aqui ficavam, depois de saírem dos cafés da vizinhança. Está sem água e a precisar de restauro...

IMG_6540.jpegIMG_6541.jpeg

Outras fontes em Vila Nova da Barquinha: Parque da Barquinha.

05
Mar19

Fontanário da Praça da República, Sardoal, Santarém

JL

Mais uma contribuição de um amigo que, recentemente, fez umas caminhadas pela zona centro do país.

Sardoal tem águas, desde longa data, afamadas por serem curativas. Daí ser uma região com muitas fontes, a maior parte delas bem conservadas. A fonte da Praça da República é do início do século XX e os seus bonitos azulejos precisavam de um restauro, antes que se percam, por completo...

IMG_20190223_162626.jpgIMG_20190223_162636.jpgPANO_20190223_162642.vr.jpg

Data: 1934

GPS: 39.534581, -8.161076

Outras fontes nesta localidade: Fonte da Preta.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2003
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2002
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2001
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2000
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 1999
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 1998
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 1997
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 1996
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 1995
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D